Prefeito visita os três territórios culturais contemplados na segunda etapa do PROFAC

Imprimir PDF



O prefeito Marcus Melo visitou, na noite desta quinta-feira (22/11), o Galpão Arthur Netto, Casarão da Mariquinha e a Escola de Artes AJPS. Os três territórios culturais foram contemplados pelo edital 002/2018, na segunda etapa do Programa Municipal de Fomento à Arte e Cultura de Mogi das Cruzes (PROFAC), lançada em abril deste ano. Cada um recebeu R$ 50 mil, para dar continuidade às atividades já desenvolvidas, além de ampliar e implantar novos projetos.

O prefeito conversou com os responsáveis pelos territórios, acompanhou um pouco do que é desenvolvido em cada um deles e também ouviu sobre as ações que já estão realizando ou pretendem concretizar com os recursos recebidos. Em todos os locais, foi destacada a importância desse apoio da municipalidade, para que as entidades possam seguir com suas atividades.

Em termos de novos projetos, no caso do Galpão Arthur Netto, a proposta é garantir a formação de novas turmas para atividades de teatro e de circo, promover encontros semanais sobre manifestações culturais brasileiras, bem como investir em espetáculos e vivências de intercâmbio cultural, interagindo com outros espaços, artistas e regiões do município. Outra meta é organizar uma mostra regional de produções do segmento audiovisual.

Já o Casarão da Mariquinha, que foi reconhecido em 2017 com o Prêmio Governador do Estado, pretende fomentar e levar para regiões periféricas da cidade espetáculos nascidos no casarão, gerar a trocar de experiência entre os artistas residentes do espaço cultural e membros da comunidades como Sabaúna, Vila da Prata, Vila Nova União e Vila Natal. Também está prevista a realização de 21 atividades educativas, como oficinas, vivências e workshops, todas de amplo acesso e destinadas a todas as idades.

A Escola de Artes AJPS (Associação dos Moradores do Jardim Juliana, Vila Paulicéia e Vila Nova Suíssa), por sua vez, planeja melhorar a estrutura da unidade, visando otimizar as condições de aprendizado dos alunos, bem como ampliar a sua participação e difusão para comunidades de outras partes do município. Também está nos planos ampliar o corpo de profissionais monitores, realizar workshops regularmente, ampliar a produção de espetáculos, bem como a circulação dos mesmos e realizar um intercâmbio com outros artistas e grupos, para trocas criativas.

Desde que foi lançado, em junho de 2017, o PROFAC já beneficiou 16 projetos e três territórios culturais, com a transferência total de R$ 440 mil. No primeiro período, em 2017, foram R$ 190 mil destinados a 11 projetos dos segmentos da dança, artes cênicas, artes plásticas e visuais, cinema, literatura, patrimônio e festivais.

No segundo período, já em 2018, foram R$ 150 mil destinados aos três territórios visitados pelo prefeito. Já no terceiro período, também em 2018, foram R$ 100 mil destinados a cinco projetos de mostras e festivais dos segmentos de danças urbanas, hip hop e tablado.

A Secretaria de Cultura estima que os projetos culturais concretizados graças ao PROFAC já tenham beneficiado cerca de 40 mil pessoas.

O PROFAC foi um programa criado a partir da participação popular, por meio do programa Diálogo Aberto. A abertura de um edital direcionado a territórios culturais também foi resultado de uma demanda apresentada pela própria comunidade.

Tendo em vista os bons resultados obtidos com esse primeiro edital, a Secretaria de Cultura já planeja abrir no início de 2019 novos editais direcionados a territórios culturais descentralizados. (Lívia de Sá)